Blog

Feedback de entrevista: entenda a sua importância
Aprimorha, Carreira, Entrevistas

Feedback de entrevista: entenda a sua importância

Sonho, expectativa, feedback. Essa mistura de sentimentos e acontecimentos pode, muitas vezes, trazer frustração. Ainda mais quando se escuta uma frase como: “Entraremos em contato em breve”, mas essa chamada nunca chega. Aguardar o retorno de uma entrevista de emprego é mais do que apenas saber o resultado da vaga que se busca, mas ter um parâmetro de sua evolução e a forma como é visto e avaliado no mercado. O latino-americano não se sente bem nem sendo avaliado, nem avaliando os outros, em especial o brasileiro. Enviar um feeback ao candidato após uma entrevista é de suma importância também para a empresa, e o diretor de relacionamento da Aprimorha, Tadeu Ferreira explica os motivos.

1)Por que as empresas não dão feedback?

“Toda vez que uma pessoa vai fazer uma entrevista, ela sai da casa dela, gasta dinheiro, tempo e expectativa. Em uma perspectiva alta, 5% dos entrevistadores dão efetivamente um feedback e a empresa acaba ficando com a imagem de não dar o retorno. Mas, na verdade quem não dá o feedback é o recrutador, que na maioria das vezes alega alta demanda de trabalho e vagas para retornar”.

2)O candidato deve pedir esse retorno?

A maioria dos feedbacks são evasivos, naquele padrão: ‘Não há nada que te desabone, porém escolhemos outro candidado. Ou então, ‘Muito obrigado pela participação, mas nesse momento ficamos com outro candidato’. Nunca há um feedback mais acertivo sobre o perfil ou alguma competência. Nós da Aprimorha acreditamos que o nosso cluiente deve pedir feedback sempre. Nossos consultores pedem feedback ao mercado, se não nunca será possível identificar onde está o erro. Em alguns casos, realmente a pessoa não se enquadra na vaga e, quando isso acontece, é muito importante um feedback honesto, explicando o porquê a pessoa não tem o perfil o motivo pelo qual ele não seguiria no processo”.

Qual a importância de se dar feedback?

“O feedback ajuda a construir valor no processo de venda do perfil do profissional, além de lapidar competências técnicas e comportamentais. Muitas pessoas precisam desse retorno para melhorar a sua participação em processos seletivos e, também, empregabilidade. E essas competências serão analisadas pelo recrutador, então, nada mais justo do que essa pessoa possa dar um feedback construtivo. Ele será muito bem-vindo ao profissional. Na Aprimorha, para evitar alguns tipos de dúvida na entrevista, treinamos e simulamos esse momento, para que se houver alguma questão técnica ou comportamental, ela possa ser prevista antes. Isso facilita o processo de entrevista”.

Deixe seu comentário aqui