Blog

Simulação de entrevista: treine suas habilidades!
Aprimorha, Carreira, Entrevistas, Mentoria de Carreira

Simulação de entrevista: treine suas habilidades!

É improvável encontrar alguém que se sinta 100% seguro durante uma entrevista de emprego. Afinal, questões emocionais estão por trás do objetivo que se busca em um processo seletivo. E, apesar, de existirem perguntas padrões e detalhes básicos que a maioria das pessoas conhece, o nervosismo, a ansiedade e o medo são obstáculos que deixam esse caminho mais incerto. Além disso, saber responder às perguntas mais frequentes e mais difíceis da entrevista de emprego com naturalidade, bem como, fazer perguntas pertinentes ao recrutador são pontos-chave para um bom resultado. Na Aprimorha, a equipe de consultoria de carreira realiza simulações de entrevista com os clientes para analisar competências, postura e, principalmente, ajudar na forma como essas habilidades são passadas para o recrutador durante a fala do candidato. A consultora de carreira, jobhunter e mentoring da Aprimorha, Lismara Tavares de Paula, destacou alguns pontos sobre a simulação. Acompanhe!

 

Como é feita a simulação de entrevista de emprego?

“Como trabalhamos com o conceito de autoconhecimento para autodesenvolvimento, fazemos o processo de simulação da entrevista todo filmado. Isso porque é o momento em que o profissional tem a oportunidade ímpar de se ver do outro lado, entender como ele está se portando, como é sua postura corporal e comportamental frente ao recrutador. É uma boa forma para que o cliente também veja de que maneira o conteúdo técnico que ele precisa transmitir ao entrevistador está sendo passado, como ele está se apresentando e destacando as informações por meio das palavras que escolhe utilizar”.

 

Qual a importância dessa simulação?

Às vezes, em uma entrevista, o mais importante não é O QUE eu falo, mas COMO EU FALO, que pode ser interpretado de uma forma errônea. Então, fazemos o processo filmado para poder detectar e analisar esses pontos e para, depois, o cliente ter a oportunidade de se assistir. Depois, nos reunimos para que ele traga os pontos de vista dela, tanto os fortes quanto os que precisam ser melhor desenvolvidos, e nós pontuamos aspectos que ele possa melhorar. Por exemplo: como trabalhar melhor o autoconhecimento, que tipos de informações destacam pontos fortes, como ela está em termos de postura, leitura corporal. Enfim, é uma análise tanto técnica quanto comportamental, para dar direcionamento à pessoa e ela possa se vender e posicionar melhor no mercado e, consequentemente, conseguir alcançar os objetivos de carreira, tanto salariais, quanto de ascensão profissional.

Deixe seu comentário aqui